Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Voo do Colibri

«O Colibri não é apenas um pássaro qualquer, o seu coração bate 1200 vezes por minuto, bate as suas asas 80 vezes por segundo, se parassem as suas asas de bater, estaria morto em menos de 10 segundos. Não é um pássaro vulgar, é um milagre.»

A Maldição de Bly Manor (2020)

Outubro 13, 2020

Francisco Chaveiro Reis

A-Maldicao-de-Bly-Manor.jpg

“A Maldição de Bly Manor” é, de certa forma, uma continuação de “A Maldição de Hill House”, com vários dos seus atores e com uma mansão isolada e amaldiçoada como protagonista. Desta vez, estamos no Essex inglês onde uma jovem norte-americana aceita o desafio de ser a “au pair” de dois órfãos, depois da anterior ter morrido em circunstâncias misteriosas. Rapidamente percebe que as crianças são fora do comum e que algo que muito estranho se passa…

Sneakerheads (2020)

Outubro 06, 2020

Francisco Chaveiro Reis

44r4r4r4.jpg

Um olhar despretensioso sobre a comunidade de Sneakerheads, aqueles que colecionam avidamente sapatilhas novas ou vintage. No centro da história está Devin (Allen Maldonado), “reformado” do colecionismo, casado e pai de filhos, que se vê tentado a voltar à cultura urbana por um novo par de ténis e puxado por um amigo de sempre, sempre em busca do melhor negócio. Uma boa e curta comédia.

Suits

Setembro 05, 2020

João Ferreira Dias

Terminei de assistir a Suits, uma série que colocou Meghan Markle no radar, e que nos coloca no quotidiano de uma firma de advogados especializada em acordos empresariais. São 9 temporadas que conseguem revitalizar a série, apesar de ali pelo meio parecer que se vai perder. Uma história que começa com um jovem com uma memória fotográfica e que termina com um emaranhado de pequenos dramas emocionais, psicológicos e empresariais. Vale destacar o enorme Rick Hoffman no papel de Louis Litt, um brilhante advogado financeiro com sérios problemas de confiança e obsessão emocional, e de Sarah Rafferty no papel de Donna Paulsen, "a" secretária especialista em ler as emoções e os "não-ditos" das personagens e que é o equilíbrio de uma empresa a viver no limite. A existirem críticas a Suits seriam de natureza cultural, isto é, a série inscreve-se nos mitos norte-americanos de sucesso e do super-herói, ficando, como a maioria das produções da "terra do Tio Sam" desligada da realidade, uma vez que aparecem sempre soluções milagrosas de última hora e o herói é sempre infalível. A reforçar esta mitologia pouco realista estão as filmagens em câmara lenta que nos lembra a entrada dos jogadores de futebol americano na Super Bowl. À parte dessa característica negativa cultural, uma série interessante e que vale a pena.

Snowpiercer (2020-?)

Setembro 03, 2020

Francisco Chaveiro Reis

c821c3c1cccd375fcde4fce007b68757-754x394.jpg

Num futuro não muito distante, a Terra gelou e sobreviventes da Humanidade condensam-se num longo comboio de 1001 carruagens que dá voltas ao planeta sem nunca poder parar. Qual luta de classes em movimento, os mais ricos ocupam as carruagens da frente e os mais pobres as de trás. Como no mundo real, os da frente têm mais conforto e os de trás tentam escalar a pirâmide social e agarrar todas as oportunidades. Quando um corpo aparece nas carruagens da frente, a “gestão” percebe que o único detetive de homicídios presente no comboio está na “Cauda” e chama-o ao serviço. Graphic novel de sucesso, a história tinha chegado ao cinema em 2013 por   Bong Joon Ho, esse mesmo, o realizador de Parasitas.

You (2019-?)

Julho 30, 2020

Francisco Chaveiro Reis

you-season-2.jpg

You é o filho de Dexter, o bom serial killer e de How Get Away With Murder, a lição de como guardar segredos. Tem ainda uns pozinhos de Gossip Girl, ou seja, uns toques de crueldade adolescente e desejo de integração, sem falar que a figura central da série, Penn Badgley, vem justamente do elenco da série que celebrizou Blake Lively. Penn é Joe Goldberg, um jovem nova-iorquino que vamos percebendo que teve uma vida difícil, tendo aprendido os seus valores e o amor pelos livros com a sombria figura de Mr. Mooney (Mark Blum). Aos comandos da livraria de Mr. Mooney (descobrimos mais à frente que está incapacitado e sim, ficamos com a ideia de que Joe teve algo a ver com isso), Joe vê-lhe entrar na loja a bela Beck (Elizabeth Lail) e de antenas para cima, Joe faz dela o objeto da sua profunda obsessão, passando a fazer tudo para conhecer todos os pormenores da sua vida, posicionar-se como o perfeito cavaleiro andante e eliminar todo e qualquer obstáculo que se ponha entre eles…Uma boa surpresa.

The Woods (2020)

Julho 14, 2020

João Ferreira Dias

The Woods, inspirado na obra homónima de Harlan Coben, traz-nos uma Polónia entre os anos de 1980 e 2020, cuja realidade parece ter mudado muito pouco. A partir do olhar Paweł Kopiński, a série relata a busca pela solução de um misterioso desaparecimento da sua irmã e de outros jovens de um acampamento de Verão, depois de um Verão quente e cheio de romance adolescente, cujas histórias foram brutalmente interrompidas. Sem o sensacionalismo da produção americana, The Woods é uma boa opção em matéria de investigação policial e produção europeia, tanto que há rumores de uma segunda temporada, que traria acontecimentos para além do livro. Sem dados de spoiler fica a recomendação de três estrelas e meia. 

Trinkets (2019-?)

Junho 25, 2020

Francisco Chaveiro Reis

AAAABfcjp8EC5aGoWCBdJfcYzsYiqb42YuYIjZlBfImNguWOyM

Estamos em Portland, em 2019, e entramos num liceu local. Vemos Elodie (Brianna Hildebrand, a adolescente de cabelo rapado de Deadpool), a chegar a uma nova cidade, depois da morte da mãe, para viver com o pai e debater-se com a sua sexualidade; vemos Moe (Kiana Madeira), determinada a mostrar-se como rebelde insensível enquanto tem um romance secreto com um dos rapazes populares e vemos Tabitha (Quintessa Swindell), a rapariga mais bonita e rica da escola que namora com o seu equivalente masculino mas que nem por isso é feliz. E as três juntam-se num grupo de apoio para pessoas viciadas em…roubar. As suas dores e anseios ficam suspensos quando fazem pequenos furtos em lojas. E esse facto torna-as inseparáveis.

Hollywood (2020)

Junho 17, 2020

João Ferreira Dias

Ainda em visionamento, a série Hollywood além do excelente trabalho de reconstituição material, do guarda-roupa ao cenário, é um divertido convite à reflexão sobre como o cinema sempre foi produtor e reprodutor de estereótipos -- da negra serviçal à asiática inadequada para o papel de asiática por ser excessivamente asiática --, assim como se apresenta como reflexo dos meandros de uma sociedade onde o sucesso, a prostituição e os favores sexuais sempre fizeram parte do show business

Comedians In Cars Getting Coffee (2012-?)

Junho 15, 2020

Francisco Chaveiro Reis

jerry-seinfeld-did-not-steal-idea-for-comedians-in

Jerry Seinfeld não precisa de dinheiro nem de notoriedade, o que torna Comedians In Cars Getting Coffee mais interessante ainda. Vê-se que as conversas de Seinfeld com outros membros da realeza norte-americana (e não só) do humor (e não só) são sinceras e que dão genuíno gozo ao host (bem, umas mais do que outras). Escolhido um carro (a grande paixão do comediante) por episódio que reflita a personalidade do convidado é tempo de conversar sobre tudo e nada com o humor que se espera, passando por sessões de café e comida. São viciantes chávenas de cerca de 15 minutos, disponíveis na Netflix.

Turn Up Charlie (2019-?)

Maio 28, 2020

Francisco Chaveiro Reis

AAAABRNSYthiLw7bDWY_33wEZCOP1BkgnXehDT8o1jvExlyLgi

Para surpresa do mundo, Idris Elba tem um comediante dentro de si. Para desgosto do próximo, ninguém acreditou nisso e teve que ser o próprio a criar uma série de humor para estrelar. Nasceu assim Turn Up Charlie que coloca Elba na pele de Charlie, um DJ de meia-idade, que conheceu a fama há vinte anos mas que hoje vive com a tia, sem dinheiro e que mente aos seus pais, inventando um trabalho bem-sucedido e omitindo já não ter noiva. É quando o seu amigo de infância, David (JJ Field) regressa a Londres, que a vida do DJ começa a mudar. Há amor instantâneo entre Charlie e Gabs Gabs (Frankie Hervey), uma pré-adolescente de pelo na venta que não parece respeitar ninguém e de quem Charlie se torna…ama. Ao mesmo tempo aproxima-se de Sara (Piper Perabo), mulher de David e DJ famosíssima que lhe promete ajuda para um regresso à ribalta. Eis se não quando, do sorumbático Luther, sai um comediante de qualidade que nos oferece a surpresa do ano.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D