Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Voo do Colibri

«O Colibri não é apenas um pássaro qualquer, o seu coração bate 1200 vezes por minuto, bate as suas asas 80 vezes por segundo, se parassem as suas asas de bater, estaria morto em menos de 10 segundos. Não é um pássaro vulgar, é um milagre.»

28 Fev, 2016

Soneto Terceiro

«Inda mal porque houve tempo

e porque tudo foi terra.» | Bernardim Ribeiro

Revejo minha casa neste sol
De verão. Estive aqui. Era criança.
Quem agora o dirá? Eu, a terra, o pó?
Espelhos, ninfas e vogais e danças
Que vêm de longe, dos pomares: nada
Por espólio, só a cólera branda
Das estrelas em sonho anunciada.
Era menino, sombra e esperança.
Eram vivas as memórias e nomes,
Ouvidas entre conchas e ecos,
Lentas como um rio que ferve e some.
Espero cá, no tempo caído à terra
Que findo ainda respira. Nada peço.
A noite escorre; o dia encerra.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.