Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Voo do Colibri

«O Colibri não é apenas um pássaro qualquer, o seu coração bate 1200 vezes por minuto, bate as suas asas 80 vezes por segundo, se parassem as suas asas de bater, estaria morto em menos de 10 segundos. Não é um pássaro vulgar, é um milagre.»

sem nome.png

Mad Max: Fury Road - Em ano de bons regressos (Star Wars e Rocky, entre outros), o destaque vai todo para Mad Max. Com Tom Hardy no lugar de Mel Gibson, voltamos a um mundo futurista onde reina a pobreza e o desespero à medida que falta o petróleo e a água. Um mundo desértico onde as deslocações são feitas em carros pensados para matar os adversários e destruir os veiculos opositores e onde há muitos anos não nasce um ser humano saudável. Tentando-se libertar das garras de Immortan Joe (Hugh Keays-Byrne), Imperator Furiosa (Charlize Theron), planeia fugir do ditador que vê nela um soldado de confiança, levando-lhes as suas noivas. Max ajuda-a, bem como Nux (Nicholas Hult), um soldado arrependido. O novo Mad Max é um deleite para os olhos, é um grande filme de ação mas é sobretudo uma metáfora do nosso mundo e daquilo para que caminha. O filme do ano.

 

Inside Out – Não raras vezes, os filmes de animação são para adultos. É o caso. Puxando da Programação Neuro Linguística, assistimos ao crescimento de Riley (Kaitlyn Dias). Mas, vemos o crescimento por dentro, através de um centro de operações onde vivem a Alegria (Amy Poehler), Medo (Bill Hader), Raiva (Lewis Black), Nojo (Mindy Kaling) e a Tristeza (Phyllis Smith). Um filme emocionante que nos fará passar pelos sentimentos a que corresponde cada personagem.

 

Beasts of No Nation – Agu (Abraham Attah) é uma criança feliz, apesar da pobreza em que vive, na Nigéria. A sua felicidade é estilhaçada quando fica sem a família e se torna numa criança-guerreira, deixando aos poucos de ser…uma criança. Brutal (no sentido tradicional e não no novo e jovem sentido).

 

Star Wars: The Force Awakens – Era o regresso mais esperado e não desiludiu os fans. JJ Abrams, depois do sucesso de Lost ou dos novos filmes de Star Trek, alcançou a sua obra-prima com um equilíbrio perfeito entre o passado glorioso da saga e um presente com novos personagens e mundos. Além disso, trata-se de um bom filme de aventuras, carregado de humor que pode agradar mesmo a quem não segue o universo criado por George Lucas.

 

Southpaw - Jake Gyllenhaal é Billy Hope, um pugilista no fim de uma carreira que lhe trouxe dinheiro e fama. A morte da mulher, Maureen (Rachel McAdams) faz com que entre numa espiral destrutiva e que fique sem casa, dinheiro e pior, sem a guarda da filha Leila (Oona Laurence). É na mó de baixo que procura o treinador Tick (Forest Whitaker) e tenta voltar aos dias de glória.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.