Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Voo do Colibri

«O Colibri não é apenas um pássaro qualquer, o seu coração bate 1200 vezes por minuto, bate as suas asas 80 vezes por segundo, se parassem as suas asas de bater, estaria morto em menos de 10 segundos. Não é um pássaro vulgar, é um milagre.»

 

6a00d8341c674653ef01bb07d7a1eb970d-320wi.jpg

 

Jessie Burton,  inglesa de 32 anos, estreia-se na escrita com a publicação d´O Miniaturista, um romance histórico passado na Amesterdão de 1686. Nella, uma jovem de 17 anos, acaba de celebrar um contrato de casamento com o rico mercador Johannes Brandt. As suas expetativas são altas. Espera uma vida de glamour na grande cidade. Mas, o marido, mesmo amável, é distante, e a cunhada, habituada a ser a dona da casa, é dura e repressiva. Nem a criada, pouco mais velha do que ela, parece ser grande ajuda na adaptação à nova vida.

 

Perdida e desiludida, Nella acaba por ganhar alento quando o marido lhe oferece uma casa de bonecas, miniatura da sua própria casa. Para a decorar, Nella encomenda peças em miniatura para decorar a casa. Mas, mesmo quando as encomendas terminam, continuam a chegar peças que se revelam presságios.

 

Burton pisca o olho aos fabulosos A Febre das Túlipas e A Rapariga Com Brinco de Pérola, que retraram o dia-a-dia da sociedade holenades do séc. XVII e apresenta um livro bem escrito que nos transporta para o local onde a ação se desenrola e nos faz, ao mesmo tempo, aprender mais sobre a cultura de então e suster a respiração.