Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Voo do Colibri

«O Colibri não é apenas um pássaro qualquer, o seu coração bate 1200 vezes por minuto, bate as suas asas 80 vezes por segundo, se parassem as suas asas de bater, estaria morto em menos de 10 segundos. Não é um pássaro vulgar, é um milagre.»

20 Fev, 2016

Deadpool (2016)

deadpool-gallery-04-gallery-image.jpg

Determinado a enterrar de vez o fracasso que foi Lanterna Verde (2011), Ryan Reynolds volta a meter-se dentro do apertado fato de um super-herói para dar vida a Deadpool, provavelmente a mais cool e divertida criação da Marvel. Deadpool é um tipo sarcástico que usa um fato vermelho para que os inimigos não o vejam sangrar e que é movido pelo sentimento de vingança para com Ajax, um bonitinho vilão, espante-se, com sotaque britânico. Antes de ser super, Deadpool era Wade, um mercenário que fazia uns trabalhinhos mais ou menos sujos. A vida até lhe corria bem junto de Vanessa (Morena Baccarin) mas um cancro estragou-lhe os planos. Iludido, pôs-se nas mãos do tal Ajax, que lhe prometia curar o cancro. Curou, mas transformou-o num amontoado de carne deformada. Wade nunca mais se aproximou de Vanessa e, lá está, só se interessava por matar Ajax. Até que Ajax chega até Vanessa…E Wade/Deadpool fica apenas com maior vontade de matá-lo. Tudo isto brilhantemente forrado com um humor sexual e escatológico, que faz de Pool um qualquer Peter Griffin com um six-pack. Deadpool mais do que fazer rir, ri-se de si próprio e de todo o universo dos super-heróis, mostrando uma capacidade incrível de autocrítica. Ah…e há pancadaria da boa.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.