Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

O Voo do Colibri

«O Colibri não é apenas um pássaro qualquer, o seu coração bate 1200 vezes por minuto, bate as suas asas 80 vezes por segundo, se parassem as suas asas de bater, estaria morto em menos de 10 segundos. Não é um pássaro vulgar, é um milagre.»

 

Os hábitos de leitura compreendem uma dimensão religiosa camuflada, exercendo junto do sujeito moderno um papel de catarse do tipo da experiência do sagrado. Fazendo exclusão dos livros considerados sagrados, isto é, cuja temática se concentra nos aspetos de determinada fórmula religiosa (Bíblia, Alcorão, etc.), as obras literárias como os romances exercem um papel similar aos textos mitológicos - orais ou escritos - proporcionando ao sujeito uma libertação do «agora» e do «aqui», isto é, do seu tempo e espaço, aportando-o a uma outra dimensão temporal, espacial e rítmica, mergulhando-o numa outra "história" que não a sua. Nesse sentido, a literatura laica exerce uma função religiosa do tipo primária, transportando-o sujeito para fora de si e fazendo-o viver por instantes numa outra dimensão, função essa que é exercida pelas narrativas míticas e sagradas, como são exemplo as passagens bíblicas.