Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Voo do Colibri

«O Colibri não é apenas um pássaro qualquer, o seu coração bate 1200 vezes por minuto, bate as suas asas 80 vezes por segundo, se parassem as suas asas de bater, estaria morto em menos de 10 segundos. Não é um pássaro vulgar, é um milagre.»

José Rodrigues dos Santos é um escritor português de grande sucesso. A sua qualidade é discutida e discutível mas, a verdade, é que produz livros gigantes (daqueles que custam 20 euros) e que os vende. Ainda há pouco lançou A Mão do Diabo, sobre as razões e origens da crise económica e hoje já está nos escaparates O Homem de Constantinopla.

 

Desta feita, o autor e jornalista, debruça-se sobre a história de Calouste Gulbenkian. Não a conheço e tenho curiosidade. Talvez a leia aqui mesmo tendo a sensação de que, a cada livro, JRS perde qualidades. O abismo entre a Filha do Capitão e A Mão do Diabo é gritante.

 

A Filha do Capitão, sobre a participação portuguesa na Primeira Guerra Mundial, é bem escrito, mostra uma Lisboa que não conhecemos e  descreve de forma precisa a vida cruel nas trincheiras. O seguinte, O Codex 632, é um belo livro de aventuras que dá prazer ler. Depois, quanto a mim, o que veio é paisagem. No entanto, comprei quase todos, pois um mérito, JRS tem: apresenta dados e histórias bem compliladas, fruto de boa investigação e já aprendi muito com os seus livros.

2 comentários

Comentar post