Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Voo do Colibri

«O Colibri não é apenas um pássaro qualquer, o seu coração bate 1200 vezes por minuto, bate as suas asas 80 vezes por segundo, se parassem as suas asas de bater, estaria morto em menos de 10 segundos. Não é um pássaro vulgar, é um milagre.»

Follett regressa a Kingsbridge

Outubro 19, 2020

Francisco Chaveiro Reis

_methode_times_prod_web_bin_74c94f8c-fd97-11ea-838

A vida literária de Ken Follett está intimamente ligada a Kingsbridge. É por lá que se passa a ação de Os Pilares da Terra, sucesso literário mundial, publicado em 1989, que deu fama, proveito e fortuna ao galês. Nos dois volumes (pelo menos na versão portuguesa), Follett inicia a sua imagem de marca: contar uma história grandiosa, partindo de uma história particular e aparentemente, modesta. No caso, conta a história de um pedreiro, ambicioso e sonhador, quando de facto nos conta a história da construção de uma grande catedral e faz um vivo da Inglaterra de então.

Follett, até então conhecido pelos seus policiais, regressaria várias vezes a Kingsbridge. Com Um Mundo sem Fim deu continuação à história de Os Pilares da Terra, dois séculos depois, quando quatro crianças testemunham um crime que as acompanhará para sempre e claro, vemos como evoluiu a cidade e a catedral, agora velha dominadora da paisagem. Com outros sucessos pelo meio (três geniais e enormes volumes sobre a história do Séc. XX), Follett regressa a Kingsbridge, visitando-a em 1558 (Nos Pilares da Terra estávamos no Séx. XII) em Uma Coluna de Fogo.

Follet regressa agora a Kingsbridge mas a antes de tudo acontecer. No séc. X, com os viquingues a atacar Inglaterra, conhecemos Edgar, inteligente construtor de barcos transformado em agricultor após os homens do norte lhe destruírem a terra natal; uma nobre da Normandia que se casa e muda de vida e ainda um monge sonhador. Grande em volume e profundidade das histórias entrelaçadas, Kingsbridge: O Amanhecer de Uma Nova Era promete ser mais um sucesso gigantesco.

A Maldição de Bly Manor (2020)

Outubro 13, 2020

Francisco Chaveiro Reis

A-Maldicao-de-Bly-Manor.jpg

“A Maldição de Bly Manor” é, de certa forma, uma continuação de “A Maldição de Hill House”, com vários dos seus atores e com uma mansão isolada e amaldiçoada como protagonista. Desta vez, estamos no Essex inglês onde uma jovem norte-americana aceita o desafio de ser a “au pair” de dois órfãos, depois da anterior ter morrido em circunstâncias misteriosas. Rapidamente percebe que as crianças são fora do comum e que algo que muito estranho se passa…

Dia de FIFA 21!

Outubro 09, 2020

Francisco Chaveiro Reis

fifa-21-1602007720417_v2_1920x1080.jpg

Todos os que não têm talento para o jogo jogado e mesmo os que têm, anseiam pelo dia que, ano após ano, chega aos escaparates o videojogo FIFA, simulador completíssimo de futebol. Hoje sai a versão 21.

Coleção RTP/Levoir

Outubro 08, 2020

Francisco Chaveiro Reis

Captura-de-ecrã-2020-09-03-às-18.50.05.png

Se, na versão graphic novels (sobretudo desde Watchmen, de 1987), a banda desenhada é um género equiparado ao que de melhor se faz, não é raro que o género seja utilizado como forma de simplificar algumas obras. É neste âmbito que surgiu uma feliz coleção da RTP com a Levoir, debruçada nos clássicos, transformados em banda desenhada. Para já, estão disponíveis Alice nos País das Maravilhas; Volta ao Mundo em 80 dias e Odisseia. À razão de um por mês, vão sair mais volumes, que prometem.

Sneakerheads (2020)

Outubro 06, 2020

Francisco Chaveiro Reis

44r4r4r4.jpg

Um olhar despretensioso sobre a comunidade de Sneakerheads, aqueles que colecionam avidamente sapatilhas novas ou vintage. No centro da história está Devin (Allen Maldonado), “reformado” do colecionismo, casado e pai de filhos, que se vê tentado a voltar à cultura urbana por um novo par de ténis e puxado por um amigo de sempre, sempre em busca do melhor negócio. Uma boa e curta comédia.

O Mágico de Auschwitz (2020)

Outubro 06, 2020

Francisco Chaveiro Reis

70e7b9288acb033b194a36c6f96e5ec5-783x450.jpg

José Rodrigues dos Santos, campeão de vendas de livros em Portugal, acaba de lançar mais um dos seus volumes, desta vez centrado num ilusionista checo, enviado para Auschwitz. O Mágico de Auschwitz (as profissões do campo de concentração estão na moda, nas livrarias), O Grande Nivelli, acabará por se encontrar com o português Francisco Latino, parte da Legião Estrangeira, capturado pelas SS. Se não se esperar um livro muito bem escrito, o novo de JRS, que terá continuação daqui a poucas semanas, mostra, como sempre, um ângulo diferente.

Quino

Outubro 01, 2020

Francisco Chaveiro Reis

charge_200930_latuff-13675483.jpg

Morreu Quino, criador da imortal personagem Mafalda, uma argentina de seis anos, de uma família da classe média que tem sido a voz da reivindicação e justiça social. Quino, de 88 anos, até deixou de desenhar Mafalda e companhia há mais de quarenta anos, suspeita-se que por intervenção política, mas Mafalda continua a ser presença frequente nas livrarias e estantes (comprei um pesado volume há poucas semanas). O Expresso lembra, e bem, que Quino foi mais do que Mafalda. Quino desenhou de forma simples, as questões mais complexas. Gracías.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D