Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Voo do Colibri

«O Colibri não é apenas um pássaro qualquer, o seu coração bate 1200 vezes por minuto, bate as suas asas 80 vezes por segundo, se parassem as suas asas de bater, estaria morto em menos de 10 segundos. Não é um pássaro vulgar, é um milagre.»

19 Fev, 2017

La La Land

Numa época de revivalismos e nostalgias, La La Land é um hino à Broadway, aos musicais como período dourado do cinema, recordando tanto Grease quanto West Side Story. Um musical sobre o preço da fama, sobre sonhos e descaminhos do amor, que me levam a pensar que o subtítulo português deveria ser "melodia do adeus" ao invés de "melodia do amor". Interpretações muito boas, com um maravilhoso toque de jazz, e um guarda-roupa primoroso, numa bela homenagem ao musical como género cinematográfico. 

 Virei a última página de O Livro dos Baltimore, coberto de imensa emoção. Tal como A Verdade sobre o caso Harry Quebert, Joël Dicker oferece-nos uma leitura arrebatadora e comovente, que começa por nos fazer viver a maravilhosa adolescência dos Goldman, que muito recorda a série Dawson's Creek, para nos ir conduzindo até ao Drama. Não há spoilers neste texto, há uma indicação de leitura: leiam. Não sei qual dos livros gosto mais, sei que gosto muito de ambos. É impossível não entrar nos personagens, não esperançar e sofrer com eles. A escolha fica com cada leitor.

 

© fotografia de JFD

Encontrei-o por acaso, num corredor de uma qualquer feira do livro, abandonado como literatura vulgar. Não o é. "Um Dia" de David Nicholls é um romance cru, profundamente humano e real, sem artifícios ou melodramas dos romances exagerados, com personagens habitados de uma densidade psicológica tremenda, que nos fazem esquecer que lidamos com ficção e não com relatos de vida. Uma viagem pelo crescimento emocional e pelas voltas que a vida dá, entre Edimburgo, Londres e Paris.