Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Voo do Colibri

«O Colibri não é apenas um pássaro qualquer, o seu coração bate 1200 vezes por minuto, bate as suas asas 80 vezes por segundo, se parassem as suas asas de bater, estaria morto em menos de 10 segundos. Não é um pássaro vulgar, é um milagre.»

Behind Her Eyes

Outubro 04, 2021

João Ferreira Dias

E se a perfeição fosse uma ilusão? Não apenas a ilusão da aparência social, mas a ilusão absoluta da identidade. Uma série brilhante e perturbadora, com uma boa fotografia e guarda-roupa, com um toque de charme elitista, a que se mistura um enredo espiritualista e psicológico que sempre nos escapa nas teias da psicopatia, onde a verdade é ilusória.

Sons of Anarchy (2008-2014)

Junho 28, 2021

Francisco Chaveiro Reis

Sons-of-Anarchy.jpg

Na pequena cidade de Charming, Califórnia, mora um peculiar grupo de motoqueiros fora da lei, escudados em blusões de cabedal com a insígnia dos SAMCROM, mais conhecidos pelas primeiras duas letras: Son of Anarchy. À sua frente está Clay (Ron Perlman), o seu enteado Jax (Charlie Hunnam) e, sobretudo, Gemma (Katey Segal). E enquanto se escudam da polícia, agências federais e todo o tipo de outros criminosos locais e internacionais, os SO vivem os seus dramas pessoais e familiares. São sete temporadas de drama, ação e muito humor negro.

When Stars Are Scattered (2020)

Junho 23, 2021

Francisco Chaveiro Reis

stars-bigger.png

Em banda desenhada e com uma linguagem simples, When The Stars Are Scattered (não há edição em português), parece um livro infantil e relativamente inócuo, não fosse relatar o dia a dia de um refugiado somali, órfão e responsável pelo irmão, com limitações intelectuais. Omar, protagonista e coautor, é o centro da história. Está desde criança num campo de refugiado no Quénia, que não para de crescer e os seus sonhos de regressar à quinta da família na Somália começam a ser tão ténues como a comida no campo é escassa. Ainda assim, Omar tem fé no futuro e é para isso que estuda. Para ser um trabalhador social nas Nações Unidas e ajudar outros como ele. Até lá, vive com o irmão Hassan; a mãe adotiva, Fatuma e convive com os amigos. Pelo meio, conta-nos tudo pelo que passou.

Luca (2021)

Junho 22, 2021

Francisco Chaveiro Reis

luca_pixar_disney.jpg

Nas Cinque Terra dos anos 60, Luca é um menino com uma vida normal. Quer dizer, normal para um ser subaquático, parte de uma espécie que os pescadores humanos temem há anos e, logo, querem caçar. Mas, quando Luca conhece Alberto, percebe que quando sai do mar, se transforma num menino normal e que pode explorar o mundo humano, experimentando o sol, gelados ou até a corrida anual na pequena vila de Portorosso.

Skater Girl (2021)

Junho 21, 2021

Francisco Chaveiro Reis

AAAABRK0OxxLZi-AlnIRDjJR10RSLstMqOhI58MRg7kRZWTcpXfu38YNh9P7n9ty5a7G33Yvmv8ppU8UA8eO2Z9rRYKd8u-8.jpg

Prerna (Rachel Saanchita Gupta) é uma adolescente indiana que trabalha em casa e com o pai, para ajudar a família, tendo pouco tempo para si ou sequer para ir à escola.  Quando Jessica (Amy Maghera) chega à pequena aldeia indiana, a vida de Prerna melhora. Jessica ajuda-a com o uniforme e material escolar e abre a porta a um desporto que desperta os sonhos de toda a criançada da aldeia: o skate. Com algumas pranchas e uma obra revolucionária, a pobre comunidade ganha um escape ao dia a dia de miséria e limitações.

Raya (2021)

Junho 09, 2021

Francisco Chaveiro Reis

Raya-e-o-Ultimo-Dragao-Disney_5.jpg

Apelo à união entre os homens, Raya e o Último Dragão é mais um triunfo visual da Disney, agora em streaming na Disney +. Na terra oriental de Kamandra, reina a desunião, razão pela qual nasceram estranhos seres que transformam em pedra tudo o que tocam. Só a união entre as várias cidades desavindas poderá acabar com este clima a Raya, princesa de uma das cidades trata de se fazer ao caminho para encontrar o último Dragão (Sisu) e com ela restaurar a paz. Entre a nossa heroína e o seu nobre objetivo, estão, claro, milhentos gags com genuína piada e os habituais contratempos. 

Sweet Tooth (2021-?)

Junho 08, 2021

Francisco Chaveiro Reis

sweet-tooth-gus.jpg

Acaba de estrear-se na Netflix, Sweet Tooth, série pós-apocalíptica baseada nos livros do genial Jeff Lemire, autor de algumas das melhores graphic novels dos últimos anos como Descender, Essex County ou Roughneck. Sweet Tooth leva-nos para um mundo onde um estranho vírus dizimou boa parte da população e onde nasceu uma nova raça, a que se chamou híbridos, uma mistura de humanos com várias espécies de humanos. Diferentes e muitas vezes ligados ao aparecimento do vírus, os híbridos são perseguidos. Por isso, Gus, o Sweet Tooth do título (algo como guloso em inglês), um menino com orelhas e chifres de veado, vive com o pai os primeiros dez anos da vida, sem saber o que há para lá do sítio recôndito onde vive. Quando perde o pai, Gus tem mesmo que ir experimentar o mundo lá fora, cheio de perigos e ameaças. Lançado em tempo de pandemia, esta versão não é completamente fiel aos livros e, claro, faz o paralelo entre o vírus da história e a situação que vivemos. 

Startup (2016-2018)

Junho 07, 2021

Francisco Chaveiro Reis

StartUp-da-Crackle-Original-Series-esta-chegando-a-Netflix.jpg

Startup junta três personagens bastante diferentes em Miami: Nick (Adam Brody), filho de um pai com queda para a criminalidade de colarinho branco, que se vai valendo do pai da namorada para ter emprego na área financeira; Izzy (Otmara Marrero), uma programadora com problemas de socialização que tenta que a sua própria moeda vingue e Ronald (Edi Gathegi), bandido de origem haitiana com vontade de mudar de vida. Quando Izzy vai a um pitch no banco onde trabalha Nick, este vê o que todos os outros não vêm: a GenCoin é um produto vencedor e de futuro e deixa a honestidade de lado e usa o dinheiro sujo do pai (era um último favor antes de cortar definitivamente relações) para lançar a empresa, mas, claro, parte do dinheiro é do bando de Ronald que se torna num elemento de um estranho trio que tudo fará para que a empresa seja um sucesso, enquanto passa pelas mais surpreendentes e okarzianas situações. Vilões marcantes, como Rask (Martin Freeman), obscuro agente do FBI ou personagens dúbias, como o investidor Wes (Ron Perlman) dão mais camadas a Startup, a melhor surpresa do ano (só foi disponibilizado na Netflix há poucas semanas). 

Amor e Monstros (2021)

Maio 17, 2021

Francisco Chaveiro Reis

AAAABV6Ipxy_twPdZt3tHwYsnXQcWPcUwjLPHtMOzpXFNffSaVbwSU4VlPGMOxBxm8h65261PUsODpRGi4-Zvapti_RZCU4I.jpg

Amor e Monstros não acrescenta muito à história do cinema e não tem o mais profundo ou inteligente dos argumentos, mas isso não lhe tira o mérito de ser uma comédia com piada e um leve filme de aventuras, bem feito. Num futuro não muito distante, a Humanidade está reduzida a 5% do que conhecemos hoje, depois de um estranho apocalipse. Perante a ameaça de um meteorito (sim, a ironia e previsibilidade são assinaladas logo no início), a humanidade junta-se para o destruir à força de armas nucleares. Mas, o lindo momento de união acaba por encher o mundo de radioatividade que transforma insetos em gigantes mutantes, sedentos de sangue. É nesse mundo que vive Joel (Dylan O´Brien), desde os 16 anos, fechado num bunker e com pouca coragem para ser uma ajuda para os seus companheiros. Na cabeça, tem ainda Aimee (Jessica Henwick), seu amor adolescente e motivação para mandar a sua vida às urtigas e fazer mais de 100 quilómetros rumo à sua colónia. Com um cão que conhece pelo caminho e colecionando aventuras. Sem nunca se levar a sério, Amor e Monstros faz rir e faz com que passemos um bom bocado. O resto, não interessa.

O Falcão e o Soldado de Inverno (2021-?)

Maio 01, 2021

Francisco Chaveiro Reis

falcon-winter-soldier-7.jpg

Se o universo Marvel já era forte no cinema e nas séries, mas ganhou ainda maior folego com a junção à Disney. Depois do fabuloso Wandavision, esta parceria trouxe-nos a junção das aventuras do Falcão e do Soldado de Inverno, melhores amigos do Capitão América, mas pouco amistosos entre si. O Falcão (Anthony Mackie) está a regressar à normalidade após a morte do amigo e, fiel depositário do seu icónico escudo, acaba por devolve-lo ao Governo americano, apenas para vê-lo a ser empunhado por John Walker (Wyatt Russell), eleito como novíssimo Capitão América. Mas, à medida que o mundo periga com o espalhar de supersoldados de laboratório, Falcão junta-se ao Soldado de Inverno (Sebastian Stan) para parar a ameaça, ao mesmo tempo que tenta desviar-se da ajuda do novo Capitão. Numa série bem construída, vemos um desfilar de referências e personagens que já vimos noutras peças do puzzle Marvel, como Zemo (Daniel Bruhl), Sharon Carter (Emily Van Camp) ou as soldado de elite de Wakanda, lideradas por Ayo (Florence Kasumba). Já se espera, sem grande paciência, pela segunda temporada.

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub